• Casa Venezuela

Projeto “Cozinhando Talento” aposta no futuro dos venezuelanos migrantes

Por: Yasmin Monsalve Rio de Janeiro - outubro 2021


Com o objetivo de capacitar migrantes e refugiados venezuelanos em habilidades culinárias altamente demandadas pelo mercado gastronômico do Rio de Janeiro, e sendo consequentes com seus princípios de apoio humanitário e inserção laboral, as organizações não governamentais Venezuela Global e Casa Venezuela anunciam o projeto “Cozinhando Talento”.


O programa de capacitação gastronômica que beneficiará, inicialmente, 32 candidatos, conta com o apoio financeiro da Embaixada da República Eslovaca no Brasil e o suporte técnico do Sindicato de Trabalhadores da Gastronomia (Sindirefeições) e a Associação Brasileira de Educadores Financeiros (ABEFIN). O projeto contempla um curso gratuito de duas semanas de formação de pizzaiolo e salgadeiros, um workshop de Educação Financeira e uma competição final de Cozinha de Fusão com a presença de empresários do setor gastronômico.


Venezuela Global e Casa Venezuela, sediadas em Rio de Janeiro e São Paulo, respectivamente, são organizações fundadas por venezuelanos com o intuito de oferecer respostas ao fenômeno da migração forçada dos conterrâneos como resultado da crise multidimensional do país sulamericano. Segundo dados de Organização das Nações Unidas (ONU), dos 6 milhões de venezuelanos que têm saído do seu país na busca por sobrevivência, mais de 261 mil vivem atualmente no Brasil. Estimativas do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) indicam que outros 800 mil venezuelanos podem deixar a Venezuela até final de 2021.


A maior parte dessa população de migrantes, tanto no Brasil como em outros países da região, encontra-se em situação de vulnerabilidade, principalmente devido às dificuldades de acesso aos meios de subsistência econômica para se inserir efetivamente na sociedade das nações onde vivem. Desde 2020, migrantes e refugiados estão entre os grupos mais afetados pela pandemia do Covid-19, devido aos impactos econômicos das medidas adotadas para conter a propagação do vírus, afetando a capacidade das pessoas de encontrar empregos dignos e alcançar autonomia econômica.


Atualmente, estima-se que o estado brasileiro do Rio de Janeiro tenha recebido cerca de 5.000 venezuelanos, entre migrantes, requerentes de asilo e refugiados que vieram por conta própria. De acordo com o painel do programa de relocação voluntária do governo (Interiorização), dentro da Operação Bem-vindo (Operação Acolhida), o estado recebeu 1.608 cidadãos da Venezuela desde o início do programa. O Rio de Janeiro tem sido um dos estados cuja situação econômica foi mais grave nos últimos anos. Nesse sentido, como em outros países ou regiões, grande parte dos migrantes e refugiados venezuelanos no Rio de Janeiro também se encontram em complexas situações de vulnerabilidade.


Futuro na panela

O projeto “Cozinhando Talento” inicia no próximo dia 15, com duração até 29 de outubro. Para receber o certificado de finalização, os candidatos terão que ter assistido 100% das aulas e ter cumprido todo os projetos do curso. Entre os critérios de seleção, está ser migrante venezuelano, estabelecido no Rio de Janeiro, ser maior de 18 anos e ter documentação migratória regularizada.


O projeto “Cozinhando Talento” inicia no próximo dia 15, com duração até 29 de outubro. Para receber o certificado de finalização, os candidatos terão que ter assistido 100% das aulas e ter cumprido todo os projetos do curso. Entre os critérios de seleção, está ser migrante venezuelano, estabelecido no Rio de Janeiro, ser maior de 18 anos e ter documentação migratória regularizada.


O curso será oferecido na sede da Escola de Cozinha do Sindirefeições (Rua Carlos Chamberland, 256 – Vila da Penha, Rio de Janeiro – RJ, 21210-090). Os beneficiarios receberão apoio financeiro para o transporte, alimentação na escola e, ao finalizar o curso, serão registrados no banco de oportunidades de empegro do Sindirefeições.


Fotos: William Clavijo (Fundador e Presidente da Venezuela Global) e Fernando Morey Perez (Co-fundador e Diretor de projetos na Casa Venezuela). Localização: Escola Cozinha Sindirefeições, Rio de Janeiro.


Contato para imprensa:


William Clavijo: +55 21 98047-0810

venezuelaglobalbr@gmail.com

casavenezuela.sp@gmail.com

Instagram: @veneglobalbr @casavenezuelabr